A perda auditiva impacta negativamente a qualidade de vida, uma vez que, além da perda da audição em si, pode originar dificuldades na aquisição, desenvolvimento e compreensão da fala, dificuldades educacionais, consequências psicossociais e incapacidade de se proteger em situações de risco. Por essas razões, o restabelecimento dos limiares de audibilidade é essencial, por meio do uso de aparelho de amplificação sonora individual (AASI) – também chamado de prótese auditiva – ou por meio de implante coclear. 

Apesar da evolução tecnológica dos aparelhos de amplificação sonora individual nos últimos anos, o sucesso da amplificação continua sendo um desafio. O processo de seleção e adaptação da prótese auditiva só será eficaz e terá bons resultados se o indivíduo fizer uso efetivo do dispositivo. É necessário, portanto, que os fatores que contribuem para o sucesso da amplificação sejam investigados.

Participaram do estudo em destaque, publicado em 2017, pessoas adultas e idosas acompanhadas em um hospital público universitário após a adaptação de prótese auditiva. Foram utilizados alguns questionários para mensuração da restrição de participação social e da satisfação com o uso dos aparelhos de amplificação sonora individual. Nesta pesquisa, foi utilizada uma Escala de Classificação Numérica (ECN) para atribuir notas à audição, preenchida pelos próprios participantes de acordo com sua opinião. Em geral, os participantes analisados demonstraram satisfação com seus dispositivos. Constatou-se que, quanto maior o grau de perda auditiva, melhor a autopercepção da audição com uso de AASI. Na amostra avaliada, indivíduos com perda auditiva de menor grau sentiram menos os benefícios da amplificação sonora, em proporção aos que apresentaram perda auditiva de maior grau.

No passado, a avaliação da quantidade de amplificação oferecida pelas próteses auditivas (chamada de “ganho”) era realizada apenas com a utilização de tons puros. Porém, não se deve perder de vista o objetivo principal da utilização de próteses auditivas, que é a restauração da audibilidade para os sons da fala. Para que este objetivo seja alcançado, testes objetivos para verificação da real audibilidade dos sons da fala amplificados devem ser realizados. Para que essa avaliação seja possível, sons calibrados de fala devem ser utilizados.

A Pró-Fono disponibiliza para venda o produto “Sinal de Fala em Português Brasileiro para Verificação Eletroacústica de Próteses Auditivas Digitais”. Trata-se de um instrumento de avaliação contendo sons calibrados de fala para avaliação do ganho de próteses auditivas, nas vozes feminina e masculina, para uso em diferentes sistemas de verificação eletroacústica, e também em pesquisas que necessitem do uso de um sinal calibrado na Língua Portuguesa. 

O estudo que deu origem a este produto foi um trabalho pioneiro na área da verificação da amplificação sonora, permitindo que esta seja realizada com sinais calibrados da Língua falada no Brasil e, com isso, contribuindo para o sucesso no processo de adaptação de próteses auditivas.

Referência: PICININI, T. A. et al. Restrição de participação social e satisfação com o uso de aparelho de amplificação sonora individual – um estudo pós-adaptação. Audiology Communication Research, v. 22, p. e1830, 2017.