As rotinas de cuidados com o rosto e técnicas de antienvelhecimento têm ganhado cada vez mais espaço entre as pessoas. Na revisa VEJA, Edição 2698, de 5 de agosto de 2020, uma sessão dedicada a esse tema chamou a atenção. Diz respeito a uma técnica milenar de massagem no rosto chamado gua sha. Nesse método, é utilizada uma pedra para realizar movimentações ascendentes no rosto. Essa pressão na pele tem efeito terapêutico, estimulando a microcirculação da região, o alongamento e relaxamento do tecido mole. Na revistas, eles ainda destacam o efeito tonificante dessa técnica.

O Viso Care Pró Fono traz consigo essa ideia. Idealizado pela Fga Juliana Lepri, esse instrumento foi desenvolvido em metal polido, tornando-o mais resistente e de fácil higienização. Além disso, foi desenhado pensando no perfeito ajuste de toda a arquitetura facial, respeitando seus contornos, relevos e limites, para auxiliar o profissional de saúde e o paciente na execução efetiva da técnica.

Esse método tem ganhado força por ser de fácil aplicação, indolor, não invasivo e natural. Pode ser um recurso no tratamento estético para reequilibrar tensões musculares, amenizar a aparências de marcas de expressão e ajudar na prevenção da flacidez muscular. Também auxilia na absorção dos produtos faciais que já fazem parte da rotina de cuidados do paciente.

A frequência e a forma de uso são estabelecidas pelo profissional, de acordo com o objetivo da técnica. A sugestão é de que se use respeitando o sentido das fibras musculares e realizando o movimento do centro da face para as extremidades e de baixo para cima.

Link da reportagem VEJA: https://veja.abril.com.br/cultura/o-sucesso-da-tecnica-chinesa-com-pedras-contra-o-envelhecimento-da-pele/